SOLANO BRUM,O PÁSSARO  CANTOR
AMOR PERFEITO
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos






                     SUBMSSÃO

                                                Solano Brum

Não sei qual a razão tu me desprezas tanto;
Também não sei por que alimento esta paixão!
Ris de mim... Passo e escondo de ti meu pranto
Pois, sei que, não tens no peito, um coração!

Quiçá tivesses... Seria como a pedra de mão
Ou sobras do barro que o oleiro fez o santo?
Do carbono, em joia rara, se faz um coração...
Porém, ninguém o oferece sem amor, portanto!

Por tua espera, alimentando a minha ilusão,
- como cão que dorme à porta de seu dono -,
Fico, sem saber, do que é feito teu coração!
......................................................................................
Assim é quem se porta, à submissão do amor!
- Se vê o inexistente, pouco lhe causa dano...
Mas, é certo o mergulho em sua própria dor!
                      = = = = = = = =


Este poema está postado na Página da Poetisa ESTHER LESSA,
- em seu áudio – declamado por mim.





 
Solano Brum
Enviado por Solano Brum em 16/09/2019


Comentários